Escolha uma Página

O corpo de uma futura Mamãe passa por inúmeras alterações durante a gravidez. É natural o ganho de peso, bem como o aparecimento de manchas na pele e variações de humor. Entretanto, a maior dúvida é sobre o surgimento ou aumento das secreções vaginais, também conhecidas como “Corrimento”.

Normalmente, a presença das secreções vaginais na gestante acontece porque o pH (Potencial Hidrogeniônico), bem como a disponibilidade de glicídios para os micro-organismos na região vaginal são mais propícios, levando em conta também a diminuição natural da resistência imunológica que oportuniza infecções próprias de uma gravidez. Há também a resposta benéfica dessa condição fisiológica, que acontece devido à elevação do fluxo sanguíneo na região vaginal e às alterações hormonais, especialmente dos níveis de estrogênio.

Os pequenos corrimentos podem surgir com uma coloração transparente ou esbranquiçada, não possuindo nem um odor e nem ocasionando irritações ou coceiras na região íntima. Por isso Mamãe, atente-se ao fato de que se existirem alterações na cor, odor ou consistência natural da secreção, é possível que também contenha a presença de infecções ou doenças ginecológicas. Coceira, ardência, irritação e vermelhidão na vagina, além de dores e cólicas abdominais também pode ser um sinal de alerta para o Corrimento Patológico ou doenças como candidíase, vaginose bacteriana, tricomoníase e gonorreia.

Nos últimos meses de gestação, a secreção vaginal pode vir em cores vermelha ou marrom, indicando que uma pequena quantidade de sangue está misturada. Essa mudança também sugere algumas modificações no corpo que se prepara naturalmente para o parto.

Prevenção

Agora que você já sabe identificar se o Corrimento Vaginal é normal ou indica alterações, que tal descobrir como evitá-lo?

Para manter a saúde da região íntima em dias, a Mamãe pode adotar cuidados como:

  • Manutenção da limpeza adequada da região genital, dando preferência para os sabonetes neutros;

  • Preferência por roupas mais largas e leves;

  • Evitar a utilização de duchas, tampões vaginais ou absorventes internos.

Esteja sempre atenta a qualquer mudança no aspecto das secreções vaginais. Faça um acompanhamento médico regular e proteja a sua saúde e a do seu filhote!

Referências

http://www.cordvida.com.br/blog/corrimento-na-gravidez-entenda-os-tipos-mais-comuns-e-como-tratar/

http://revistacrescer.globo.com/Gravidez/Saude/noticia/2013/03/corrimento-da-gravidez.html

https://www.bonde.com.br/mulher/em-dia/secrecao-vaginal-requer-atencao-durante-a-gravidez-445415.html